Impacto da pandemia do COVID-19 na vida das crianças

Como é que as crianças se adaptaram a esta nova realidade?

Por Jéssica Magaia e Miguel Conceição


No passado dia 11 de Março de 2020, a Organização Mundial de Saúde, declarou a situação de emergência de saúde pública causada pelo COVID-19 como uma pandemia. Esta afetou os sistemas educacionais em todo o mundo, levando consequentemente ao encerramento das escolas e universidades.

Para entender melhor quais foram as maiores dificuldades que as crianças tiveram no período de isolamento e como é que se adaptaram, estivemos à conversa com dois irmãos, filhos de pais portugueses, que residem em Düsseldorf, na Alemanha. Leonor, de 10 anos de idade, e Gonçalo de 8 anos afirmam que o que sentem mais falta é de conviver e brincar com os seus colegas. Apesar de terem a companhia um do outro, é sabido que as escolas são centros de atividades sociais e de interação humana. Uma vez fechadas, muitas crianças perdem o contato social que é essencial para a aprendizagem e para o seu desenvolvimento.

“Sinto saudades de estar ao pé dos meus amigos, de poder abraçá-los e dar-lhes a mão”

Leonor Magaia, 10 anos

Em muitos casos, as aulas presenciais foram substituídas pelas aulas online e à distância. No caso deles, a escola não adotou as aulas online. Semanalmente, os professores enviam, por email, várias atividades escolares para os alunos, para as várias disciplinas. Além dos trabalhos realizados nos livros escolares, também se tornou obrigatório a elaboração de atividades através de uma Plataforma online escolar chamada “ANTON”, que já era utilizada anteriormente, mas com carácter facultativo.

Os alunos, uma vez por semana, vão à escola apresentar os trabalhos realizados e esclarecer dúvidas com os professores.

“Apesar de tudo, o isolamento social permitiu-lhes desenvolver algumas competências, nomeadamente na utilização das novas tecnologias de informação e uma maior autonomia na realização de tarefas escolares. Também o envolvimento dos pais nas tarefas escolares permitiu uma maior aproximação entre pais e filhos.”

Lúcia Torrão, mãe da Leonor e do Gonçalo

O papel dos pais

O papel dos pais na educação dos filhos é de grande relevância, sendo ao longo dos últimos meses ainda mais destacado. Desde o apoio aos filhos na realização das tarefas escolares, ao apoio psicológico, à sensibilização e protecção das crianças face à doença, à disponibilização dos recursos tecnológicos necessários para a elaboração de tarefas escolares online.

Os estudantes que têm pais com um maior nível de escolaridade estão, de certa forma, em vantagem pois podem receber mais apoio. No entanto, através dos recursos tecnológicos, como o e-mail, é possível oferecer aos alunos com dificuldades na aprendizagem um reforço pessoal e individualizado por parte dos professores.

Impacto na saúde mental

As mudanças drásticas na rotina causadas pelas medidas de isolamento social, a pressão por parte dos Professores em realizar diversas tarefas diárias, assim como a incerteza em relação ao futuro, contribuíram para o aumento de stress, ansiedade e depressão nas crianças e jovens, assim como nos adultos.

De forma a evitar o desenvolvimento ou agravamento dessas situações no período de isolamento, vários especialistas na área da saúde disponibilizaram uma série de recomendações para lidar com esta situação da melhor forma possível.

A Sociedade Portuguesa de Pediatria faz as seguintes recomendações [1]:

  • Diariamente guardar um tempo para cada criança e manter um horário regular;
  • Em conjunto com os filhos, criar uma nova rotina firme mas flexível;
  • Manter o exercício físico regular;
  • Conversar abertamente com os filhos sobre a situação atual utilizando um tom de voz calmo, e através de palavras positivas perceber o que os preocupa;
  • No final da conversa fazer alguma coisa divertida ou acabá-la com uma notícia positiva.
  • Também é recomendável que os pais possibilitem o contacto dos filhos com amigos e outros familiares, por meio de encontros virtuais, de forma a preservar os laços afetivos.

[1] http://criancaefamilia.spp.pt/comportamentos-e-parentalidade/covid-19-e-parentalidade.aspx

Submit a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.